Eventos da PÓS-GRADUAÇÃO/CEFOR/CÂMARA DOS DEPUTADOS, VIII JORNADA DE PESQUISA E EXTENSÃO

Tamanho da fonte: 
TEORIA DOS JOGOS NA GOVERNANÇA CORPORATIVA
Patricia Gomes Rêgo de Almeida

Última alteração: 2017-09-15

Resumo


A preocupação com a adequação de modelos de Governança e de Gestão à cultura das organizações tem sido um dos maiores desafios da implantação dessas práticas. Este artigo apresenta uma análise sobre o uso da Teoria dos Jogos como forma de sistematizar o entendimento do comportamento humano diante da tomada de decisões frequentes no contexto corporativo de instituições públicas. Foram identificados casos cujas decisões apesentam grande semelhança a jogos de modelos bem estabelecidos pela literatura. Adicionalmente, foram estudadas alternativas que as corporações teriam para evitar problemas em jogos cujo equilíbrio natural fosse dirigido a um resultado que não seja o melhor para toda a corporação. De maneira similar, foram abordadas estratégias para mitigar riscos que alguns jogos proporcionam e que, no contexto da governança e da gestão podem comprometer a eficácia e a credibilidade dessas práticas. Concluiu-se que é necessária a abordagem oriunda da Teoria dos Jogos como a inserção de nova dimensão nos modelos de Governança e Gestão de maneira a aumentar a probabilidade de sucesso da adoção desses instrumentos

Palavras-chave


Governança, Estratégia, Teoria dos Jogos

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.