Eventos da PÓS-GRADUAÇÃO/CEFOR/CÂMARA DOS DEPUTADOS, VIII JORNADA DE PESQUISA E EXTENSÃO

Tamanho da fonte: 
DISCURSO PARLAMENTAR, REPRESENTAÇÃO E AUDITÓRIO UNIVERSAL: OS DESCAMINHOS DA ÉTICA CONTEMPORÂNEA
Jivago Spinola Gonçalves Ferreira

Última alteração: 2017-09-15

Resumo


Considerando os desdobramentos teóricos dos inúmeros conceitos de representação política, a presente exposição consiste em apontar um movimento que, antes mesmo de tornar problemática a questão da representação política no mundo contemporâneo, engendrou um distanciamento cada vez mais profundo entre o discurso parlamentar e o seu público alvo (o auditório, nos termos dos tratados de argumentação), de maneira que tal movimento pode ser apontado como a raiz primeira e produtora do consequente esvaziamento da identidade entre discurso e auditório, comprometendo assim o próprio desenvolvimento do conceito de representação. E que movimento foi esse? A própria instauração da Ética contemporânea – o que não deixa de ser uma idiossincrasia própria dessa nova realidade. E uma vez que a Ética trata da regulação do espaço público de convivência entre os homens, falar desse movimento significa falar também de como esse movimento afetou esse espaço de convivência no âmbito da relação entre o discurso e o auditório – objetivo principal do presente texto.

Palavras-chave


Discurso Parlamentar; Representação; Auditório; Argumentação; Ética

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.